Grande Greve e a morte de José I. Martinez

O ano de 1917 é muito turbulento, principalmente devido à alta dos preços de manufatura européia, causadas pela Guerra Mundial. Assim, muitas greves são agitadas, uma delas trabalhadores marcham para à fábrica têxtil Mariângela a fim de mobilizar os trabalhadores desta fábrica para a greve, porém operários opositores entram em conflito com os grevistas, e com a chegada da polícia uma confusão se arma, causando a morte de um trabalhador (imagem). A morte do sapateiro José I. Martinez foi o estopim para a Greve Geral de 1917.

A greve contou com a adesão de 35 empresas, um total de 35.000 trabalhadores. Ainda comerciantes e servidores públicos aderiram à grande greve.

No dia do enterro de Martinez houve uma paralisação de 50 mil operários.

Fontes:

– A Plebe, n° 006, 21 de Setembro de 1917

– Francisco Ferrer y Guardia: Educação e a imprensa anarco-sindicalista – “A Plebe” (1917-1919). Aracely Mehl Gonçalves. Dissetação de Mestrado. Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Anúncios
Esse post foi publicado em Anarquistas, Imagens Comentadas e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s